NOTÍCIAS TRAPICHE

Mineradora e IPT viabilizam pesquisa de ponta em superimã no Brasil


Uma liga para a produção de superimãs, imãs de alta potência utilizados em turbinas eólicas, carros elétricos e diversas outras aplicações, está sendo pesquisada pelo Centro de Tecnologia Metalúrgica e Materiais do Instituto de Pesquisas Tecnológicas (IPT). O Instituto passa por uma inovação radical na qual pretende produzir coisas que o mundo ainda não descobriu.


Esta liga é feita a partir do processamento do elemento químico óxido de neodímio, cujo maior produtor é a China que, ao mesmo tempo, também domina a tecnologia de produção dos superimãs. As pesquisas sobre este superimã se tornaram necessárias quando, no ano de 2011, a China criou cotas de importação, elevando de forma abrupta os preços do produto visto que não havia um outro produtor no mercado.


O pesquisador do Instituto de Pesquisas Tecnológicas (IPT), o engenheiro João Batista Ferreira Neto, está no comando das pesquisas de obtenção do metal e da liga para a produção do superimã a partir do óxido de neodímio, que está sendo produzido pela primeira vez no Brasil. Para o engenheiro, é uma enorme vantagem o fato de o país passar a dominar essa tecnologia.


O Brasil, que não aparecia nem nas estatísticas de minérios, agora se encontra em segundo lugar como produtor de terras raras (grupo de minerais abundantes que contém 17 elementos químicos), com 22 milhões de toneladas de reserva graças à Companhia Brasileira de Metalurgia e Mineração (CBMM).


A produção e a obtenção do superimã tem uma grande importância para o Brasil, já que pode levar o país a trabalhar com setores de ponta, principalmente tecnológicos, como a produção de turbinas para a geração de energia eólica, carros elétricos e discos rígidos.


Fonte: http://portaldamineracao.com.br/mineradora-e-ipt-viabilizam-pesquisa-de-ponta-em-superima-no-brasil/

Em Destaque
Noticias Recentes