top of page

NOTÍCIAS TRAPICHE

Empresas de rocha geram US$ 25,6 milhões em negócios em feira de Orlando, nos EUA



A edição deste ano da Coverings, maior e mais tradicional feira do setor de revestimentos na América do Norte para o mercado nacional, foi favorável ao comércio brasileiro, que fechou mais de US$ 25,6 milhões em negócios imediatos no evento que ocorreu em Orlando, na Flórida.


Ao todo, foram quatro dias de evento, realizado de 18 a 21 de abril. O Pavilhão Brasileiro contava com 71 empresas do segmento de rochas ornamentais naturais de pequeno, médio e grande porte, instaladas em uma área de 1.653 metros quadrados.


A ação foi uma iniciativa da It’s Natural – Brazilian Natural Stone, programa de apoio às exportações de rochas ornamentais mantido, pelo Centro Brasileiro dos Exportadores de Rochas Ornamentais (Centrorochas) em parceria com a Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (ApexBrasil).


Um levantamento do Centrorochas apontou ainda que, após o encerramento da feira, quase 20% das empresas brasileiras presentes no Pavilhão registraram resultados acima do esperado.


“Os Estados Unidos são os principais importadores de rochas ornamentais do mundo e têm o Brasil como parceiro comercial primário. Na edição deste ano, além dos 25,6 milhões de dólares em negócios diretos, os empresários apontaram uma expectativa de quase 127 milhões de dólares em transações comerciais ao longo dos próximos 12 meses”, apontou o presidente do Centrorochas, Tales Machado.


Mais de 5 mil contatos foram feitos pelas empresas brasileiras, com visitantes de várias nacionalidades, incluindo norte-americanos, canadenses, mexicanos, turcos e costa-riquenhos.


O gerente do It’s Natural, Rogério Ribeiro, aponta que a grande procura dos produtos brasileiros está relacionada ao fato de o país dispor de mais de 1.200 variedades de rochas naturais. “Somos o quarto maior produtor e quinto maior exportador mundial. Além da diversidade única, o Brasil conta com um grande parque fabril para fornecimento de blocos, produtos acabados, semiacabados, obras de arte, de design, arquitetura, dentre outras formas”, detalhou.


Atualmente, o setor de rochas brasileiro possui grande capacidade de produção tecnológica e age com processos modernos e ambientalmente sustentáveis. O segmento conta com a menor taxa de emissão de CO2 na produção na comparação a outras opções de revestimentos usados em projetos de arquitetura, além de fazer o reaproveitamento de mais de 95% de toda a água utilizada no processo produtivo. Já os resíduos da produção são reaproveitados ou destinados para depósitos licenciados.


As empresas participantes do Pavilhão Brasileiro na Coverings 2023 foram: Altivo Pedras, Amagran, Andrade Stones, Bramagran, Brasigran, Brothers in Granite, Brumagran, Cajugram, Calvi Granitos, Capital Granite, Costa Granitos, CS3 Surfaces, Dalvi Stone, Decolores, Della Pietra, Elite Stones, Ferraz Brasil, Fortuna Granitos, Gramazini, Gramil, Grandall Granitos, Granex do Brasil, Granibras, Granipex, Granistone, Graniti Export, Granitos Collodetti, Granos Granitos, Imarf, Imetame Natural Stones, Laka Granitos, Levantina Brazil, Luchoa Corp, Magban, Magnitos, Mameri Rochas, Maqstone, Marbrasa, Margramar, MG2 Granitos, Micapel, Michelangelo Marble, Milanezi Granitos, Milgran Granitos, Mineração Borchardt, Mineral Stone, Monte Negro Granitos, Multistone, Naturale Granitos, Nova Aurora, Nova Stone, Pazigram, Pedra do Frade Export, Pemagran, Pettrus, Poliex Marble, PR Grupo Paraná, Qualitá Group, Quartzblue, Riva Stone, Sabagram, Santo Antonio, Stone Palace Surfaces, Super Clássico, Testi do Brasil, Thor Granitos, Toledo Mineração, UNQ Stone, Vitoria Stone Group, Willcomex e Yellow Stone.


Comments


Em Destaque
Noticias Recentes
bottom of page