top of page

NOTÍCIAS TRAPICHE

Vale impulsionará mineração de baixo carbono à COP28



A Vale coordenará, na 28ª Conferência da ONU sobre Mudanças Climáticas (COP28), um painel sobre o papel do setor empresarial brasileiro na transição energética rumo a uma economia de baixo carbono. No encontro, serão discutidas ações das empresas, experiências e um reforço para a importância das parcerias multissetoriais. A Vale apresentará estratégias próprias, os desafios e as oportunidades para a empresa no cenário de transição energética, além do papel dos combustíveis renováveis nesse processo. 


A transição energética vem sendo realidade em diversos setores industriais, a mineração não é exceção. A Vale, grande produtora de minério de ferro do mundo, tem investido para viabilizar uma mineração de baixo carbono. As ações passam pelo desenvolvimento de produtos e tecnologias para reduzir as emissões de gases de efeito estufa, testes com locomotivas de pátio e caminhões de pequeno porte elétricos, além de estudos com fontes alternativas de combustíveis, como amônia, etanol e biodiesel.


Um dos destaques é a criação de alternativas para os processos minerais e metalúrgicos, grandes influenciadores do efeito estufa (GEEs). O briquete de minério de ferro é mais uma alternativa da empresa para diminuir emissões nos processos industriais. Outra estratégia de redução de emissões é a utilização de fontes de energia limpas e renováveis. Em julho, o complexo em Jaíba (MG), foi responsável por 16% da energia consumida pela Vale no Brasil, atingindo a capacidade máxima de produção com a implementação da energia solar.


“A Vale produziu, pela primeira vez, em escala industrial, uma pelota de minério de ferro com qualidade comercial sem o uso de carvão antracito [elemento de filtração de origem mineral]. O teste, realizado em março de 2023, substituiu 100% do combustível fóssil por biocarbono [produto renovável, obtido por meio da carbonização de biomassa] no processo de queima da pelota”, explica a gerente de Mudanças Climáticas da Vale, Vivian MickNight.


Já para as metas de descarbonização, a Vale estabelece parcerias estratégicas, foram assinados acordos com mais de 50 empresas de vários países para o desenvolvimento de soluções na produção de aço e de complexos industriais no Brasil e na América do Norte.


Quanto aos combustíveis alternativos, a Wabtec, empresa de soluções em transporte, com foco no desenvolvimento de um motor de locomotiva movido a amônia é uma opção. A MickNight ressalta que as iniciativas voltadas para a descarbonização demandam o desenvolvimento e a maturidade de tecnologias e investimentos em virtude do alto custo de conversão/substituição.

 

 

Comments


Em Destaque
Noticias Recentes
bottom of page