top of page

NOTÍCIAS TRAPICHE

Reserva de nióbio e terras raras descoberta na Sibéria é considerada a terceira maior do mundo



Uma reserva de nióbio descoberta no nordeste da Sibéria, na Rússia, passou a ser considerada a terceira maior do mundo. De acordo com a mineradora Polymetal, o local que tem uma grande escala e conteúdo fica localizado em Tomtor, cidade formada por várias pequenas aldeias da República de Sajaá.


Além da jazida de nióbio, também existe uma grande quantidade de minérios de terras raras no local, que são necessárias para produção de itens de alta tecnologia, incluindo smartphones, computadores, chips e até fuselagens de jatos de caça.


Uma fonte do Russia Today afirmou que um estudo de viabilidade de projeto será feito, assim a construção de uma fábrica de mineração capaz de produzir cerca de 170 mil toneladas anual, prevista para 2025.


As terras raras contam com 17 elementos químicos: escandinávia, itrio e os 15 elementos do grupo de lantanídeos são: Lantânio (La), Cério (Ce), Praseodímio (Pr), Neodímio (Nd), Promécio (Pm), Samário (Sm), Európio (Eu), Gadolínio (Gd), Térbio (Te), Disprósio (Dy), Hólmio (Ho), Érbio (Er), Túlio (Tm), Itérbio (Yb) e o Lutécio (Lu), desconsiderando a série de actinides.


Embora o nome possa indicar que os elementos são escassos na crosta terrestre, alguns deles são mais abundantes, mas raros de encontrar de forma pura. 


Brasil e o nióbio 

Atualmente, o Brasil é o maior fornecedor global de nióbio, localizado em grande escala em reservas indígenas na Amazônia. Uma das maiores jazidas fica localizada no município de São Gabriel da Cachoeira, no Amazonas. Na Floresta Amazônia, o território fica na fronteira do Brasil com a Venezuela e a Colômbia.

O material é usado para uma diversidade de produções. No Brasil, estima-se que o total de minério na reserva seja cerca de 2,9 bilhões de toneladas de nióbio e sua exploração é proibida por estar localizada em território indígena e dentro das áreas de proteção ambiental Parque Nacional do Pico da Neblina e da Reserva Biológica Estadual do Morro dos Seis Lagos.

A cidade de Araxá, na região do Triângulo Mineiro e Alto Paranaíba, também conta com uma grande reserva, estimada em mais de 800 milhões de toneladas do minério. 

Atualmente, o nióbio produzido em Minas Gerais pela mineração CBMM é exportado para mais de 50 países, em maior potencial para atender empresas siderúrgicas.


Para o que é usado o nióbio

O nióbio pode ser usado em ligas, principalmente em aço, que é reforçado adicionando uma pequena porção desse elemento, além de joias, óptica, eletrônica e no setor nuclear. Ele é vendido na forma da liga ferronióbio (com cerca de dois terços de teor de nióbio e um terço de ferro) e usado também em automóveis, turbinas de avião, gasodutos, navios, aparelhos de ressonância magnética, aceleradores de partículas, lentes e até piercings e bijuterias.



Comentarios


Em Destaque
Noticias Recentes
bottom of page